TwitPROMO

Promoções o tempo todo o/

Declaração Anual de Isento a Impostos da Receita Federal

Como saber se estou Isento do Imposto de Renda 2020 – A grande maioria das pessoas não declara o Imposto de Renda utilizando o pretexto de que são isentos devido à renda ser mínima. Todavia, faz-se necessário entender que ninguém pode fugir da responsabilidade de Declarar, porém a partir do ano de 2008 o DAI (Declaração Anual de Isento) que lhe cadastra no banco de dados de pessoas desprovidas de maiores recursos, deixou de existir e por isso não é mais necessário fazer a declaração de isento. Como toda pessoa física, você deverá regularizar-se com o fisco através deste meio, que, aliás, pode causar transtornos. Entre os problemas que o cidadão pode encontrar por não se declarar, achando que está isento, está o cadastro do mesmo no CPF como irregular. Outro grande transtorno é o pagamento de multa que pode lançar a referida Pessoa Física no cadastro de pessoas devedoras do fisco. Para não ficar perdido quanto ao fato de ser isento ou não, será sempre necessário que o cidadão esteja sempre consultando a tabela do Imposto de Renda.  Haja à vista, que entre um ano e outro pode variar a renda para ser isento. Talvez, pela tabela do ano passado você era isento e de repente este ano você esteja sendo obrigado a Declarar Renda. O importante é não se desatualizar e buscar informações precisas com o seu contador. Caso você esteja incluso na renda que obriga a Declaração, informe-se da alíquota e faça o mais rápido possível a sua declaração.


11 mil donos de veículos podem levar multa de 40% do Imposto Automotivo

Com a chegada de mais um ano os contribuintes do Estado do Rio Grande do Sul proprietários de veículos buscam se informar sobre as regras de pagamento do IPVA. Abaixo será possível obter informações sobre todas as regras, consultas, descontos, vencimentos, tabelas e valores do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, o IPVA Rio Grande do Sul 2019. No Estado do Rio Grande do Sul o órgão responsável pelo recolhimento do IPVA é a Secretaria de Estado da Fazenda, que tem o apoio do Departamento Estadual de Trânsito – DETRAN RS no licenciamento dos veículos tributados. O imposto, que tem caráter anual, deve ser pago sempre no início do ano pelos contribuintes, que são os proprietários dos veículos, salvo em caso de isenção, conforme a legislação local. O valor a ser recolhido de IPVA é calculado conforme o valor do veículo e também pela sua alíquota correspondente, que irá variar de acordo com as características do veículo.

Vencimentos e Pagamento

Os pagamentos do IPVA RS 2019 começam em janeiro, conforme cronograma divulgado todos os anos pelo Governo do Rio Grande do Sul (Secretaria de Estado da Fazenda). Assim como nos anos anteriores o contribuinte que optar por pagamento à vista terá 3% de desconto sobre o valor total devido. O vencimento é em janeiro para todas as placas. Além disso, é possível dividir o valor em três parcelas, sem juros, mas também sem direito a descontos, com vencimentos em janeiro, fevereiro e março, para todas as placas. A Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul vai encaminhar cartas para os proprietários de veículos com o valor à vista ou da primeira parcela. Aqueles que optarem pelo parcelamento receberão nova correspondência com as guias de pagamento. O boleto pode ser quitado em qualquer instituição bancária. O pagamento também poderá ser realizado usando somente o número do Renavam nos bancos credenciados (Banco do Brasil, Bancoob, Bradesco, Itaú, Rendimento e Sicredi). Outra opção é emitir a GRRS – Guia de Recolhimento do Estado do Rio Grande do Sul. Confira como consultar e emitir abaixo.

Consulta e 2 Via de Boleto IPVA RS

Como já foi dito, são enviados aos contribuintes os boletos para pagamentos nos endereços cadastrados no sistema da Secretaria de Fazenda e DETRAN. Para consultar o valor e emitir a 2 Via de boleto IPVA Rio Grande do Sul 2019 é preciso acessar o site da Secretaria da Fazenda ou do DETRAN e informar o Renavam do veículo. Importante ressaltar que há imunidade para veículos de propriedade dos governos federal, estadual e municipal e isenção para táxi, ônibus de transporte urbano, para deficientes, destinados ao transporte escolar e os que foram fabricados há mais de 20 anos.